A partir da capital do Nepal propomos um roteiro que se estende por todo o Vale de Kathmandu, entre templos e palácios que fazem desta uma das regiões arquitetónicamente mais ricas dos Himalaias.

Percurso I: 6 dias Butão + 3 dias Kathmandu a partir de 2320 euros por pessoa. Inclui tudo no Butão + hotel em Kathmandu.

 

 

Património Mundial da Unesco, o Vale de Kathmandu, no Nepal, continua a ser a uma das regiões com mais riquezas arquitetónicas nos Himalaias. Apesar do muito que foi destruído pelo terramoto de abril de 2015, esta continua a ser uma viagem imperdível às raízes do budismo e do hinduísmo. Para lá da cidade de Kathmandu, onde começa este roteiro, há todo um vale a descobrir onde templos e palácios despontam por entre nuvens de pó. Um cenário único num país ímpar.

Um bairro

Thamel é o bairro mais frenético da cidade de Kathmandu, cheio de restaurantes, cafés, lojas e pequenos hotéis. Um emaranhado de ruas estreitas, de placards e néones, bancas de artesanato, pashimnas e cabos de eletricidade. Uma confusão diabólica mas onde motas, carros, tuk tuks e pessoas parecem movimentar-se numa dança suave.

IMG_2919

 

Patan

Foi chamada em tempos de “Cidade da Beleza”, mas o terramoto de 2015 foi bastante violento e arrasou com uma grande parte de Patan. Mesmo assim ainda se veem aqui alguns dos templos e palácios mais bonitos do país. Tem também um museu de arte, considerado dos melhores de toda a Ásia. Aproveite para descansar um pouco no rooftop do Café du Temple. Tem uma vista muito bonita sobre a Durbar Square de Patan.

DSC_1980

 

Bhaktapur

Centro cultural e artístico do Nepal, foi até ao terramoto de 2015 a cidade mais bem preservada do vale de Kathmandu. Mas mesmo hoje em dia vale muito a pena visitar Bhaktapur. Pelos templos que se mantiveram de pé e pelos seus habitantes que, no meio de tanto pó e de tanta destruição, mantêm o sorriso, a dignidade e uma perseverança ímpar.

DSC_2011